VÍDEO: “Educação para a Liberdade”, o 3º episódio da web-série sobre a caravana de Lula no NE

O DCM apresenta “Educação para Liberdade”, o terceiro episódio da websérie “O Povo Pode”  sobre a caravana de Lula no Nordeste, projeto que esta sendo financiado pelos leitores e conta com sua ajuda.

O texto é de Luiz Augusto de Paula Souza (Tuto), professor titular da PUC-SP e apresentador da TVT e Isa Chedid, editora chefe do programa “Melhor e Mais Justo”

Ajude-nos a realizar os próximos capítulos doando através deste link.

Assista o vídeo aqui:

O capítulo Educação para Liberdade, da web-série do filme “O Povo Pode”, é a constatação de que é possível fazer educação pública inclusiva, com qualidade, que emancipa, que gera desenvolvimento e integração entre pessoas e povos.

O episódio documenta a participação do ex-presidente Lula, como patrono, na formatura de alunos do Bacharelado em Humanidades da Universidade Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira – Unilab, no Campus dos Malês – São Francisco do Conde, Bahia.

A Unilab é uma instituição federal de Educação Superior, criada em 20 de julho de 2010, pela Lei Federal 12.289.  Uma ação afirmativa e de reparação talvez ainda mais profunda do que o sistema de cotas raciais e sociais.

Uma iniciativa que, na época, surgiu com claro alinhamento às políticas de expansão, interiorização e internacionalização do Ensino Superior do Ministério da Educação do Brasil (MEC).

Essa universidade é uma marca importante no processo de cooperação Sul-Sul – hoje sob ameaça –, ela abre canais de integração entre o Brasil e os demais países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa – CPLP, especialmente os países africanos: Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique e São Tomé e Príncipe; além do Timor-Leste, no Sudeste Asiático.

O espaço para o desenvolvimento regional e o intercâmbio cultural, científico e educacional entre estudantes e docentes dos dois continentes foi constituído em quatro campi: um na Bahia e três no interior do Ceará. Metade das vagas dos cursos de graduação é destinada a brasileiros e a outra metade para estrangeiros.

Frente ao histórico problemático e tão desigual da Educação brasileira, a Unilab é também emblemática à democratização do ensino superior, da produção e compartilhamento do conhecimento e da reparação de injustiças sociais e de dívidas históricas com os negros trazidos ao Brasil como escravos.

Desde que o atual governo assumiu, as forças do dinheiro e do atraso tem atuado, fortemente, na área da Educação. As manobras passam por cortes brutais e congelamento no orçamento da Educação e da Ciência e Tecnologia, pelo desmonte do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e do programa Ciência sem Fronteiras, pela redução das bolsas do Programa Universidade para Todos (ProUni),  pelo descumprimento de metas do Plano Nacional de Educação (PNE), isso só para citar o que tem ocorrido via política institucional do MEC.

No entanto e infelizmente, há outros segmentos sociais e institucionais tirando proveito da atual inflexão reacionária: o descalabro persistente do projeto “Escola sem Partido”, a censura a conteúdos e temas na educação básica e superior, a criminalização e a tentativa de sufocamento dos movimentos de estudantes e trabalhadores da educação.

Por isso mesmo, a hora é de luta e resistência democrática. No episódio que assistimos, o presidente Lula citou Paulo Freire. Para terminar, faremos o mesmo. O patrono da educação brasileira faz o alerta que é preciso escutar: “quando a educação não é libertadora, o sonho do oprimido é ser o opressor.”

O documentário “ O Povo Pode” será lançado em 2018, antes da eleição, e precisa ser finalizado o quanto antes, já que a legislação eleitoral pode impedir sua exibição durante a próxima campanha presidencial.

O trabalho precisa ser finalizado — e, para isso, contamos com você.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here