“Suárez é culpado por morder e por ser uruguaio”

suarez

 

Mujica saiu em defesa de Luis Suárez, finalmente condenado a nove jogos e quatro meses de suspensão. Terá de pagar multa de cerca de 250 mil reais, também. “Não o escolhemos para filósofo, nem para mecânico, nem para que tenha boas maneiras – é um excelente jogador”, disse. “No futebol, me ensinaram que o que vale é o que manda o juiz.”

O Uruguai, em peso, tenta livrar a cara de Luisito, flagrado cravando os dentes no ombro do italiano Giorgio Chiellini. O artigo mais contundente é de Gonzalo Frasca, PhD, designer e consultor de games nos Estados Unidos. Frasca trabalhou para empresas como Disney, Pixar e Warner Bros. Ganhou um Lifetime Achievement Award (o prêmio pelo conjunto da obra) da Fundação Knight, criada para apoiar iniciativas jornalísticas inovadoras.

“Ele foi julgado e condenado pelos meios de comunicação, especialmente os ingleses”, afirma Frasca, num artigo publicado na CNN. Ei-lo:

Sou uruguaio e, ao contrário de muitos dos meus compatriotas, acho que Luis Suárez mordeu Giorgio Chiellini. Acho que foi um comportamento antidesportivo e, como tal, deve ser punido. 

Mas a situação não é tão simples porque envolve duas questões que andam de mãos dadas. Uma delas é o comportamento de Suárez e outra é se ele vai ser julgado imparcialmente pela FIFA. 

Na verdade, ele foi julgado e condenado nos meios de comunicação, especialmente os ingleses, nos quais se tornou um bode expiatório da humilhação de eles serem eliminados da Copa do Mundo. A imprensa britânica adora odiar Suárez e esta tem sido a desculpa perfeita para o país inventor do futebol fazer sua catarse de uma partida que perdeu de forma justa. 

Eu acredito na justiça, mas não na justiça com nome e sobrenome. Porque se fosse qualquer outro jogador que não Suárez esta caça às bruxas da mídia não estaria acontecendo. Na última Copa, o holandês De Jong deu um chute violento no peito de Xabi Alonso na final e isso não pareceu incomodar muito a imprensa ou a FIFA. 

Eu acredito na justiça e eu odeio o comportamento antidesportivo, sem exceções. Então, se a FIFA sancionar Suárez, também deve punir os árbitros que inventam penalidades. E também deve punir golpes duros antidesportivos que vários jogadores dão (e certamente continuarão a dar) nesta Copa do Mundo. 

Certamente isso não acontece porque a justiça da FIFA não é a mesma para todos. Além da ação repreensível de Suárez, o Uruguai sempre foi um incômodo para o futebol internacional. Ao contrário de Brasil e Argentina, 3,5 milhões de uruguaios não são um bom mercado interno para encher os cofres da FIFA. Nem temos uma reputação que faz estrangeiros gastarem fortunas em merchandising. Apesar disso, o Uruguai, com 15 Copas Américas e dois mundiais, tem o maior número de taças internacionais per capita do planeta. E isso parece incomodar os donos do futebol internacional. 

O Uruguai sempre teve uma atitude paranóica em relação à FIFA; no país, dizem que há 11 jogadores da equipe adversária, mais os juízes e a FIFA. Mas ser paranóico não significa que a perseguição não tem alguma verdade. Eu insisto que esta não é desculpa para Suárez, mas ponho em dúvida se a FIFA é justa com ele. 

Nós todos queremos que o futebol seja um exemplo de bom comportamento. Assim, se houver sanções, esperamos que todos os outros jogadores que têm manchado o fair play neste Mundial sejam punidos. Caso contrário, não estariam condenado Suárez apenas por morder, mas também por ser uruguaio. 

E mais uma coisa. Suárez é um jogador fantástico e se suspenso seria um enorme golpe para a equipe de Tabárez. Mas é importante entender que a história mostra que o Uruguai joga melhor quanto mais difícil for o jogo. Foi o que aconteceu em 1950, quando silenciou o Maracanã e, em 2010, quando chegou ao quarto lugar na África do Sul. Talvez, apenas talvez, uma penalidade a Suárez, em vez de servir como um freio, será somente o impulso de que o Uruguai necessita para se manter surpreendente.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here