O talento do rapper playboy que bateu boca com Chico. Por Marcos Sacramento

"Meu melhor amigo é preto"
“Meu melhor amigo é preto”

 

O rapper que insultou Chico já tem o que fazer com os 15 minutos de fama: ser o MC dos coxinhas.

Os insultos contra o cantor Chico Buarque podem ser o trampolim para a carreira do rapper Túlio Dek decolar. Se ele conduzir as coisas direitinho, poderá se tornar ídolo da trupe paranoica “antiPT”.

Apesar do bombardeio de críticas na sua página oficial no Facebook, ele recebeu um bom números de mensagens de apoio. Nada mal para quem não atualizava a página há mais de um mês antes postar uma notinha sobre o incidente no Leblon.

Entre as mensagens de apoio está a manjada estratégia de culpar o PT por todos os males: “A verdade que é os petistas não estão brabos porque o Chico Buarque foi abordado por um grupo de jovens. Eles estão revoltados porque o PT foi criticado. O resto é papo furado.”

A citação desgastada atribuída a Voltaire também está lá: “Não concordo com o que dizes, mas defendo até a morte o direito de o dizeres”.

E uma internauta sincera escreveu o post que vale para a maioria das pessoas que ignoravam a existência de Túlio Dek até poucos dias atrás. “Parabéns Tulio, confesso que não conhecia muito bem o seu trabalho. Mas ganhou minha admiração pela sua atitude”.

Apesar de bem relacionado — Ronaldo Fenômeno deu-lhe uma festa de aniversário — e de ter contrato com a gravadora Bangua Records, que tem como um dos sócios, segundo a Rolling Stone, Edi Rock, do Racionais MC’s, Túlio Dek é mais conhecido por ter namorado a prima Cléo Pires do que por sua arte.

Suas maiores proezas musicais são a conquista de um “Troféu Imprensa” em 2010 e a abertura do show do rapper americano Ja Rule em São Paulo em 2008. Mas credenciais musicais pouco importam para que ele seja ídolo do Movimento Brasil Livre ou dos Retardados Online.

Por outro lado, sobram referências familiares para ele ser aceito de braços abertos como a voz da direita ignóbil brasileira. Nascido Túlio Lemos de Andrade Filho, Dek é herdeiro de duas fazendas de gado.

Seu avô, Jairo Andrade Bezerra, foi um dos fundadores da UDR (União Democrática Ruralista), entidade criada para defender os interesses dos latifundiários e impedir medidas de reforma agrária. A ficha corrida de Andrade Bezerra foi revelada em um post do deputado Jean Willys e envolve denúncias de trabalho escravo e de participação em homicídios.

As letras inócuas que Túlio Dek canta, sem um décimo do engajamento social de ícones como Racionais e Emicida, indicam que ele não é a ovelha negra nem renega as origens da família.

Ele nem vai precisar mudar ou ficar explicando suas composições caso decida aproveitar os 15 minutos de fama e se tornar mais um dos porta vozes dos analfabetos políticos brasileiros.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here