O caso do desvio da rede elétrica na fazenda de Aécio foi contado pelo DCM em 2014

A base da torre de eletricidade desviada na fazenda de Aécio
A base da torre de eletricidade desviada para a fazenda de Aécio

 

 

Um relatório da estatal de energia Cemig aponta irregularidades na construção de uma rede elétrica que corta uma fazenda da família de Aécio Neves.

Os proprietários não pagaram nada. O custo foi avaliado na época em R$ 240 mil. Aécio era governador na época.

Houve, segundo o documento, mudança no traçado da linha de distribuição de Cláudio/Carmópolis, interior de Minas, entre as torres 18 e 22. Foi em 2007.

A obra, diz a Folha, teve que ser realizada por causa de benfeitorias na fazenda em Cláudio ao longo da linha pré-existente. Na época, a Cemig era presidida por Djalma Morais, aliado de Aécio.

A família do senador desembolsou R$ 417 mil à vista para a empresa na terça (26). A assessoria de Aécio declara que ele não reconhece a legalidade da cobrança, mas a efetuou para que não haja “uso político”.

Em outubro de 2014, o DCM esteve na região e contou com exclusividade essa história. O jornalista Joaquim de Carvalho falou com diversas pessoas, inclusive o ex-vereador Israel de Souza, autor da denúncia da obra da Cemig.

Souza tem uma oficina que conserta geladeiras e já prestou serviços para Tancredo Neves e a mulher, dona Risoleta. Destaco um trecho da reportagem de Joaquim:

O aeroporto de Cláudio fica à margem direita da rodovia de acesso à cidade, em frente a um motel. É parte de uma vasta área que pertenceu ao trisavô de Aécio, Domingos da Silva Guimarães, o Mingote, chefe do clã que se uniria à família Toletino.

A partir do aeroporto, seguindo estrada adentro, depara-se com placas como Fazenda Casa Rosa – Dr. Osvaldo Tolentino (tio de Aécio), Fazenda Santa Ignês / Tia Zezé (parente de Aécio), TAN (Tancredo Augusto Neves (tio de Aécio), Fazenda Cachoeira / Cueio do Jacó (primo de Aécio) e Fazenda da Mata / D. Quita (bisavó de Aécio), hoje em poder do próprio ex-governador.

O aeroporto não é o único bem que revela dificuldade ao visitante de saber o que ali é público e o que é privado. Na fazenda da Mata, encontrei a base de uma torre de alta tensão sem a parte de cima.

Israel de Souza me explicou que, há alguns anos, quando Aécio era governador, ele desviou a rede de alta tensão de sua propriedade. No terreno por onde passava a rede, mandou construir um haras. “A cidade ficou um dia sem luz só para fazer esse desvio”, conta.

A rede hoje faz um traçado curioso. Os cabos vêm em linha reta até o início da propriedade de Aécio, desvia para o lado direito e lá na frente, fora do perímetro da fazenda, para o lado esquerdo. “É um zigue-zague que ele fez para desviar da obra”, diz o ex-vereador.

 

Torre de eletricidade desviada
Torre da eletricidade desviada em Cláudio
O haras da Fazenda da Mata
O haras da Fazenda da Mata

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here