Minha solidariedade aos palmeirenses: a mensagem de alento de nosso colunista inglês de futebol

O Palmeiras pode cair e, mesmo assim, voltar a ser a grande Academia do passado

O naufrágio parece iminente

Ladies & Gentlemen:

Como tenho dito, estou numa imersão de futebol brasileiro para cumprir minhas funções no Diário. É um trabalho prazeroso porque entendo que o futebol brasileiro é o melhor do mundo.

Que o boss não saiba, mas eu, como qualquer inglês que se preze, pagaria para escrever sobre os times e os craques do Brasil.

Acompanho com interesse, mesmo à distância, o drama do Palmeiras. Em minhas pesquisas sobre o futebol brasileiro, conheci rapidamente a grandeza histórica do Palmeiras. Nenhum time é apelidado de “Academia” à toa.

Primeiro, tenho uma mensagem de alento aos palmeirenses. Meu City já esteve mais de uma vez submerso na segunda divisão, e hoje é campeão da Premier League.

Isto posto, tenho que dizer que existe uma espécie de justiça poética no provável rebaixamento do Palmeiras. O boss me deu um vídeo com a partida completa entre Palmeiras e Fluminense no final do brasileirão de 2011.

O que o Palmeiras fez era o suficiente para mandar, depois do jogo, todos os atletas e mais os diretores para a delegacia de polícia. O Palmeiras entregou o jogo. Foi um crime não contra o Corinthians, mas contra o futebol.

Nas Olimpíadas de Londres, houve um caso notável de esforço para não vencer. Era um jogo de badmington para mulheres. Duas seleções tinham interesse num determinado resultado. Sob as vistas de todo o mundo, as meninas de ambos os lados – bonitas, aliás – praticaram um antijogo escandaloso.

Foram desclassificadas logo depois, sob achincalhe geral. Mesmo Chrissie, minha mulher, que discorda de mim em tudo, concordou que as jogadoras mereciam ser lançadas no Tâmisa atadas a âncoras no meio da noite.

Não consegui entender como a atitude da ex-Academia foi aceita pelos brasileiros. A punição deveria ser exemplar. Para um inglês como eu, foi chocante ver a torcida xingando o próprio goleiro para que ele deixasse as bolas do Fluminense entrar.

Ainda não tive tempo de ver um outro vídeo que o boss me passou. Segundo ele, também o São Paulo deixou o Fluminense vencer. Nas palavras enfáticas de PN, os jogadores do São Paulo se deixaram sodomizar em campo. Não sei se é verdade, ou se isso reflete a paixão do boss pelo Corinthians.

Mas, se for verdade, também o São Paulo merece um justiçamento de caráter poético. Conheço já o suficiente do futebol brasileiro para saber o quanto a Taça Libertadores é cara ao São Paulo.

Se também os são-paulinos se deixaram sodomizar, merecem ficar pelo menos vinte anos sem disputar as Libertadores.

Sincerelly.

Scott

TRADUÇÃO: ERIKA K. NAKAMURA

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here