Estamos condenados a sonhar. Estamos condenados a realizar nossos sonhos. Por Mauro Chazanas

A missão deles: transformar sonho em realidade (Foto de Eduardo Matysiak/agência PT).

Bom dia!
Seis da manhã agora, o termômetro marca 7 graus. O vento que sopra aqui no Marielle Franco não ajuda a sentir menos frio, pelo contrário.
O companheiro que faz o café acordou, daqui a pouco sai o primeiro café daqui, deste Espaço Marielle Franco, nosso nome de luta para esta área composta das casas e quintais da Regiane e da Sonia, a propriedade da Dona Marililda, o número 184 da Rua José Antonio Leprevost, no bairro Santa Candida, Curitiba, Paraná.
A algumas centenas de metros continua prisioneiro ilegalmente mais um preso político brasileiro; não é o primeiro da Nova República e não é o primeiro do mais recente Golpe de Estado; nossa luta também pode significar que seja um dos últimos – ou o mais famoso de uma série que poderá vir, a depender do resultado do embate.
Estamos aqui na chamada Vigília Lula Livre com sete locais de pernoite coletivo, por enquanto: aqui o Espaço Marielle Franco, a Casa da Democracia, o Acampamento Marisa Letícia, o Acampamento Rosa Luxemburgo, a Casa de Resistência Dona Lindu e dois outros espaços ainda sem nome. Além desses hå um número impreciso de quartos de hotéis, motéis, pousadas ocupado por nossas gentes além, é claro e importantíssimo nunca esquecer e ressaltar: os lares da muita gente curitibana que vem apoiar a luta com prática e efetiva solidariedade e material apoio.
Diferente do verso da canção de Vandré por aqui não estão marchando indecisos cordões: nossos cordões estão muito decididos. O que nos une e apenas aparentemente nos divide é o debate de como melhor prosseguir.
Não há que ter ilusões: ninguém do lado de cá está blefando quando entoa “Lula Livre” ao fim de cada “Bom Dia, Presidente Lula”, “Boa Tarde, Presidente Lula” e “Boa Noite, Presidente Lula: é a exigência do povo brasileiro que ousamos e nos atrevemos – sem nenhum pingo de arrogância – a representar, a encarnar aqui nesta cidade que quuseram sequestrar dando-lhe o nome de “República de Curitiba”. Curitiba, como o Brasil, como o verde e o amarelo e até mesmo as panelas…isto tudo não foi, nunca foi deles: é deles…e é nosso também!
Mais um domingo, mais um dia de luta, mais um dia de intenso aprendizado e de acúmulo de forças.
Mais um dia por Lula Livre, mais um dia de informal e formal construção do Congresso do Povo, as duas mais importantes lutas deste semestre numa terra onde não falta lugar e motivo para lutar.

Continuamos e continuaremos a fazer nossa parte em construir uma estrada que nos tire e nos leve para longe da barbárie.
Não temos escolha. Estamos condenados a sonhar. Estamos condenados a realizar nossos sonhos.

Bom Dia, Presidente Lula!
Boa Tarde, Presidente Lula!
Boa Noite, Presidente Lula!

#LulaLivre

Curitiba, 20 de Maio de 2018.
Mauro Chazanas
Partido dos Trabalhadores, São José dos Campos,SP.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here