Agora não falta mais nada: a moda nazista chega ao Brasil. Por Donato

Modelos loiras, com semblante sisudo, trajando indumentária militar nos moldes da SS de Adolf Hitler. Com os símbolos, com tudo. O cenário é sombrio, pois é noite em Berlim.

Essa é a nova coleção de inverno da grife Lança Perfume. Difícil acreditar? Dê uma conferida nas fotos.

Segundo a apresentação da coleção em seu site, ‘O projeto nasce sob a proposta de um verdadeiro laboratório fashion, refletindo as principais tendências de moda e comportamento (…) a LAB tem o objetivo de promover um olhar experimental (…) Inspirada pelo espírito livre nada padronizado que permeia toda a temporada da label, as peças carregam um mood esportivo e genderless, por meio de modelagens oversized, faixas e letrismo (…) Além do militarismo, outras referências aparecem’.

Bem, se outras referências aparecem, nada chamou mais a atenção do que essa veneração pelo regime genocida que desencadeou a Segunda Guerra Mundial.

Agora a LaModa (dona da marca Lança Perfume) faz contorcionismos para tentar justificar o injustificável diante da repercussão negativa e das pregações de boicote por parte de consumidores. O ‘look book’ e também as fotos da coleção já não estão disponíveis no site.

O DCM tentou ao longo de todo o dia contatar a empresa, bem como Henri Farias, o ‘style manager’ da coleção. Ninguém retornou. Farias, a julgar pelo seu perfil nas redes sociais, está na Alemanha. A LaModa emitiu apenas uma nota oficial de esclarecimento:

“A marca esclarece que a coleção foi criada a partir de subtemas que traduzem o contexto e a história da cidade (Berlim) utilizando elementos selecionados sob profunda e extensa pesquisa. Com a proposta, a marca procurou transmitir uma mensagem plural e elevada sobre a capital alemã e sua história, utilizando para tanto os mais variados elementos como: punk, a androginia, a arquitetura, as baladas eletrônicas pós queda do muro de Berlim, o próprio muro de Berlim, a luta pela liberdade, bem como códigos estéticos militares e imperiais.”

Profunda pesquisa? De marketing é que não foi, certo? Ou o público alvo era exatamente os simpatizantes do Führer? O crescimento da direita virou ‘nicho’?

E mensagem plural? Apologia ao nazismo é crime pela lei brasileira, faz tempo. E nem é necessário haver atos de violência ou incitação direta à violência para que o delito ocorra. O parágrafo 1º do artigo 20 da Lei 7.716/1989 prevê pena de reclusão de dois a cinco anos para quem ‘fabricar, comercializar, distribuir ou veicular símbolos, emblemas, ornamentos, distintivos ou propaganda que utilizem a cruz suástica ou gamada, para fins de divulgação do nazismo’.

Veja as fotografias novamente. Reconhece os símbolos? A empresa (e alguns de seus defensores) alega que a Cruz de Ferro foi utilizada pela primeira vez no século 19 pelo Reino da Prússia, como uma condecoração militar. E que a Suástica é um símbolo budista milenar (de fato é, mas invertido).

Mas voltemos às fotos. O leitor consegue ver alguma modelo vestida como um monge? Ou enfiada numa farda da Prússia? Adolf Hitler apropriou-se de símbolos para construir seu partido, portanto cometeu simbologismo. A LaModa quer pular o período?

A temática da coleção está muito evidente e as tentativas de amenizar a questão só agravam ainda mais, tamanho o descaramento. O contexto e a mensagem da coleção estão ali, escancarados.

Atribui-se a Hitler a seguinte frase: “Toda propaganda tem que ser popular e acomodar-se à compreensão do menos inteligente dentre aqueles que se pretende atingir.”

Talvez a LaModa estivesse visando as pessoas que confundem Al Jazeera com Al Qaeda. Talvez seus consumidores sejam assumidamente nazifascistas. Só esqueceu que não estamos mais em 1939 e que nem todo mundo é burro.

Esse é o link do vídeo:

https://www.facebook.com/lancaperfume/videos/10160251566750223/UzpfSTEwMDAwODE0NjYyNDAyMToyMDc3OTM3Mzg1ODIxMTI5/?q=lp%20lab

POR UM MUNDO COM MAIS INSPIRAÇÃO

FUNDADA EM 1986, A LA MODA COMEÇOU COM UM PEQUENO NEGÓCIO FAMILIAR E, HOJE, É REFERÊNCIA NO SEGMENTO FASHION 

Fortalecendo os movimentos criativos de sua equipe de estilo, a Lança Perfume apresenta nesta temporada a inédita LAB Collection. Assim como a coleção conceito, e autoral traduzido em peças que unem a temática da estação com o já reconhecido DNA da label.

A linha nasce na coleção Winter 18 durante a passagem da Lança Perfume por Berlim – cidade inspiração da temporada. O streetstyle que toma conta da capital alemã, sua rica história e a noite berlinense são o ponto de partida da capsule, que chega para enaltecer a diversidade e a incomparável cultura urbana da cidade europeia que nunca dorme.

como destaque: a alfaiataria e a predominância dos tons de verde e vermelho que sintetiza todo o conceito desta temporada, forte e atual. As icônicas noites eletrônicas da urbe dão origem ainda a peças atemporais, como a calça jogging elaborada sob uma estampa revisitada de ondas sonoras.

O resultado surpreende, trazendo para o mercado uma imagem de marca conceitual e, ainda assim, muito real, representado de forma enxuta em séries curtas, acessíveis e com a inconfundível assinatura da LP. A cada coleção será uma nova identidade, uma expressão condensada e marcante assinada por um novo elemento icônico.

http://www.lamoda.com.br/news/lanca-perfume-apresenta-lab-collection/

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here