A nova programação da Globo e da Record é um grande 171

Muita enganação e dinheiro gasto vendendo a aposta de sempre no baixo nível.

Vem aí: nada
Vem aí: nada

A televisão aberta brasileira precisava ser tão medíocre? É uma opção consciente de subestimar a inteligência dos espectadores ou incompetência? Recentemente, a Globo e a Record lançaram sua nova programação com barulho. A Globo martelou suas vítimas com a campanha “Vem Aí”.

O Jornal Nacional deu uma matéria sobre a festa. O texto, que parecia escrito por alguém do departamento comercial, repetia a expressão “vem aí” até o limite da loucura. Fernanda Montenegro fazia questão de ser incompreensível: “Eu acho que de melhor a gente pode oferecer, como programação, como criação artística, como dedicação. E acho também, como resultado, se a gente se propõe dessa forma, o resultado só pode ser excelente”. Segundo Claudia Raia, “vem aí muita emoção, muita alegria, amor”. Oi?

É um grande 171. Um truque feito para enganar quem assiste a TV Globo e acredita naquilo. A única “novidade” para o ano de 2013 é o programa do comediante Marcelo Adnet, O Dentista Mascarado, basicamente um massacre de um talento do humor. De resto, é a novela das 7, da velha Maria Adelaide Amaral, a das 6 e a das 9. Às 11h, alguém teve a ideia de requentar Saramandaia. Volta a série A Grande Família. No jornalismo, ressuscitaram Profissão Repórter. Nos esportes, Ronaldo virou comentarista da Copa das Confederações (e daí que ele agencia alguns dos prováveis convocados?). Pedro Bial, apresentador do lixo BBB, retoma suas entrevistas do Na Moral.

(A única novidade real é o fato da emissora ter tirado o pé do Facebook. Especula-se que se deve a uma preocupação com a concorrência da rede social por anúncios. Mas isso não é notícia.)

Agora, é um mistério como a Record consegue ser pior ainda, copiando mal a sua rival. A nova da programação é o Got Talent Brasil, programa de calouros apresentado pelo ex-CQC Rafael Cortez, tão engraçado e talentoso quanto seus colegas. Ah, sim. Sem contar a novela Dona Xepa e a minissérie A Bíblia. Tudo envelopado no mote “Rumo à Liderança”, um mantra que não quer dizer nada sobre algo que não acontecerá nunca.

A audiência cai ano a ano. Em 2012, a Globo teve sua pior média na história, com 14,7 pontos na Grande São Paulo. É claro que há uma dispersão do público, há os canais a cabo e há a internet. Mas há, também, um cansaço óbvio das fórmulas e da ruindade generalizada. “Eu sou paciente com a estupidez, mas não com aqueles que se orgulham dela”, disse a poetisa e crítica literária Edith Sitwell. Uma coisa é apostar na baixa qualidade. Outra é achar que isso faz bem. Silvio Santos, pelo menos, tem a decência de colocar suas fichas no Pica Pau.

"Dona Xepa", a novidade da Record
“Dona Xepa”, a novidade da Record

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here