O fiasco de Cristiano Ronaldo

622_c24ff85d-ba2c-388a-a809-501dccafd229

Ladies & Gentlemen:

A maior decepção da Copa, nesta primeira fase, é Cristiano Ronaldo.

Ele não jogou rigorosamente nada.

Foi um atacante comum nas duas partidas que praticamente eliminaram Portugal. Verdade, ele deu o passe para o gol de empate no último minuto contra os Estados Unidos, mas é muito pouco para qum ganhou o título de maior jogador do mundo.

Se havia dúvidas, e eu não as tinha desde sempre, ficou demonstrado cabalmente que Cristiano Ronaldo não é Messi.

É um grande atacante, mas está longe de ser um gênio. Ronaldo Fenômeno foi melhor que ele.

É sua terceira Copa e, possivelmente, a última. Cristiano Ronaldo passará para a história como um jogador de time, não de seleção.

As imagens que vi na tevê hoje mostraram um CR irritadiço, improdutivo, reclamando o tempo todo de seus companheiros, sempre sem motivos.

Teve a chance de fazer 2 a 0 para Portugal e liquidar o jogo, no segundo tempo. Numa situação parecida, o uruguaio Suarez estufou a rede. CR deu um chute bisonho.

Falta a ele o atributo que faz o gênio: elevar seus companheiros. Torná-los melhores.

Em vez disso, ele intimida seus colegas de seleção. Fica a sensação de que eles gostariam de não tê-lo no time.

Ladies & Gentlemen: a Copa dá a dimensão do jogador. Nenhum jogador entra na história dos maiores entre os maiores sem ganhar uma Copa. Messi sabe disso, e está dando o máximo.

O problema de Cristiano Ronaldo é maior ainda. Ele não apenas não ganhou nenhuma Copa como foi apenas mediano nas duas que disputou.

A ilusão de que ele é um gigante se deve muito mais ao marketing do que ao futebol.

Sincerely.

Scott

Tradução: Erika Kazumi Nakamura

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here