15 artistas imperdíveis e 5 perdíveis do Rock In Rio

O Rock In Rio terá muitas atrações bacanas. O problema é que no meio de algumas porcarias, elas podem ficar perdida. Para você saber onde ir – e onde não ir -, nós fizemos um singelo guia dos melhores shows. E também dos piores.

 

Não perca:

1) Sepultura + Tambours Du Bronx

O Sepultura é uma gloria em todos os sentidos. Primeiro de tudo é uma banda brasileira não apenas conhecida, mas admirada no mundo todo. É um som inacreditável, que parece tocado por muito mais gente do que realmente está lá. Além disso, não apenas sobreviveu à saída do frontman, como manteve-se maior que o Max Cavaleira sozinho, ou com as bandas que formou posteriormente.

Junto com o grupo francês de percussionistas Tabours Du Bronx, o Sepultura se torna capaz de trazer de volta a sonoridade do clássico álbum Roots, para muitos o melhor da carreira da banda. E a vantagem deste show sobre o que tem participação de Zé Ramalho é que, bem, este não tem o Zé Ramalho.

 

2) Bruce Springsteen

O americano jamais pegou no Brasil como pegou nos EUA. Na sua terra natal, ele é um monstro de primeira grandeza que não fica muito longe de caras como u@ e Rolling Stones. Sua relação de amor e ódio com Tio Sam é grande parte da inspiração da sua obra.

 

3) Justin Timberlake

Justin Timberlake é o artista mais completo do mainstream na era pós Michael Jackson. O homem canta, dança e representa. Além disso, é um bom compositor. Ele traz ao Brasil o show do novo álbum The 20/20 Experiece, em vias de lançamento.

 

4) Flavio Renegado + Orelha Negra

Flavio Renegado recebe os rappers portugueses da Orelha Negra. Ambos são ótimos, e daí tende a sair coisa muito boa.

 

5) Vintage Trouble + Jesuton

A moça que a Globo tentou lançar como diva anglo-brasileira é razoável. Mas o Vintage Trouble é um espetáculo.

 

6) Alicia Keys

Alicia Keys está para as cantoras americanas como George Harrison estava para os Beatles: é a diva discreta. Só que ela é, possivelmente, a melhor e mais bonita de todas.

 

7) George Benson + Ivan Lins

O Ivan Lins ficou repetitivo nos últimos 10 ou 20 anos, mas sua obra é linda, e com a ajuda de George Benson deve fazer um dos shows mais interessantes do evento.

 

8) John Mayer

O cantor fez um lindo álbum, resenhado pelo DCM, e trará sua bela voz e suas lindas canções para o Rock In Rio.

 

9) Moraes Moreira + Pepeu Gomes + Roberta Sá

 

10) Iron Maiden

 

11) Beyoncé

 

12) Living Colour

 

13) Phillip Phillips

 

14) Muse

 

15) Florence + The Machine

Não deixe de perder:

30 Seconds To Mars

O approach mais óbvio e chato possível para o indie.

 

Saints of Valory

É a versão piorada do Coldplay.

 

Kimbra + Olodum

A mistura até faz sentido, mas tende a ser muito chato.

 

Sebastian Bach

O ex líder do Skid Rown representa o pior do pós heavy metal.

 

Andre Matos + Viper

Andre Matos tem aquele hábito chato do heavy metal melódico: gritar sem porquê.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here